Weby shortcut
banner_fermilab

Pesquisadores do Grupo de Física de Partículas da UFG monitoram remotamente um importante experimento de oscilação de neutrinos no FERMILAB

A UFG é a única instituição brasileira no mais importante experimento de oscilação de neutrinos em atividade, chamado NOvA. O experimento conta com dois detectores separados por 810 km e expostos a um feixe intenso de neutrinos produzido pelo laboratório americano FERMILAB, próximo de Chicago. O grupo do Prof. Ricardo Avelino Gomes (currículo Lattes), do IF - UFG, participa do experimento desde 2013, quando começaram as tomadas de dados, que durarão até 2025. Desde 2016, o Laboratório de Física de Altas Energias do IF - UFG conta com uma ROC (Remote Operation Center) do NOvA, de onde o grupo controla todo o experimento e realiza plantões. Na próxima semana, o estudante de mestrado do PPG em Física do IF - UFG, Luiz Ricardo Prais (currículo Lattes), realizará plantões, após ter sido treinado e certificado, em 2019, como membro colaborador do experimento. O IF - UFG já publicou 8 artigos científicos com o NOvA, totalizando 396 citações, de acordo com o Web Of Science. Um desses artigos é fruto da tese de doutorado de outro estudante do grupo, Dr. Stefano Tognini (currículo Lattes), que hoje é pesquisador do laboratório americano Oak Ridge National Laboratory. O principal objetivo do experimento NOvA é desvendar os mistérios dos neutrinos, que podem ajudar a compreender a assimetria matéria-antimatéria do Universo, matéria escura, física de Supernova e outros mistérios. O trabalho que o grupo desenvolve nesse experimento envolve programação para análise de dados usando inteligência artificial, com redes neurais, e simulação de Monte Carlo.